sábado, 19 de março de 2011


Enterrei meu rosto em minhas mãos, e na minha cabeça passavam todas as cenas do começo.
De como tudo era naquele tempo, fácil, natural...
Lembro-me do seu rosto deslumbrado ao me admirar, da sua respiração ofegante ao me tocar.
Parecia ser permanente o estrago que eu, desde ali, havia causado.
O poder sobre seus sentimentos... Parecia tanto, que na minha descrença eu cria.
O que sempre tive como mentira, parecia a mais concreta verdade.
Mas, após o choque da mudança, em nada disso se via sentido.
O coração, novamente desesperançoso, aguardava o dia em que as palavras seriam proferidas.
E ele ainda aguarda, não ancioso, mas com sede de alívio e certeza.

Anne Campos.
* * *

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Eu gosto de carinho violento. De falar.De estar certa. De quem entende o que eu digo. De quem escuta o que eu penso. Da minha prole. Dos meus discos. Dos meus livros. Das minhas bandas preferidas. Da minha solidãozinha. Do meus blues. Do meu sofá velho. Da minha casa. Do meu umbigo. De unhas cor de carmim. De homem que sabe ser homem. De noites em claro e dias em brano. De chuva e de sol. Eu guardo as minhas rejeições em vidrinhos rotulados com o nome deles. Eu sou mole demais por dentro pra deixar todo mundo ver. Eu deixo pra quem eu acho que pode comigo.
A vida de ninguém é repleta de momentos perfeitos. E se fosse, não seriam momentos perfeitos. Seriam apenas normais. Como você poderia saber o que é a felicidade se nunca tivesse experimentado as quedas?
* * *

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
* * *

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A salvação é pelo risco, sem o qual a vida não
vale a pena!
* * *

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é possível fazer sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada.
 * * *

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Não entre nessa, você pode fugir!
Basta você querer...
Não se preocupe, isso não vai te fazer covarde.
Vai fazer parecer que ainda existe alguma sanidade em você!
Vá, prove para você mesmo que você não é completamente louca.
Tente pelo menos se enganar e pensar que eles não estão certos.

- Anne Campos -

* * *
Em alguns momentos, até o mais forte desmorona...
Se você não souber realmente lidar, você de fato enlouquece!

- Anne Campos -
* * *

Não queria me sentir tão estúpida!
Não queria estar apaixonada...

- Anne Campos -

* * *
A impossibilidade do esquecimento
Atordoada, pasmática. Travada.
Os movimentos não têm chance. Parada.
Equalizada dentro da minha própria mente.
Um momento de imensidão
E outro de vazio, tão vazio, que ecoa o eco do nada.
Não vence nem o bem nem o mal
Ambos encontram-se divididos em meu corpo.
Não me queira deixar entender
O que você também não entende.


* * *

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Mais que dizer, quero lhe fazer sentir!
No fim você coloca um sorriso no rosto e finge que é sincero, até que a vida o faça realmente ser.
Queria saber o que você seria capaz de fazer para me ter ao seu lado. Se é que você faz questão disso…
- Denis -
Porque amar também é isso, não?
Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando.

* * *

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

É aí que vem a surpresa...
E quem você menos espera, se preocupa com você.
E a preocupação parece tão real...

Anne Campos
* * *

''Estou me setindo cansada...
De tudo, de todos, e de você também!
As vezes, você só quer mais!
Mais do que anda recebendo...''

Anne Campos
* * *

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Decisões


De vez em quando não a suporto!
O realismo excessivo as vezes me corrói por dentro, me faz chorar...
A realidade, a lógica, aquilo que você sabe que deve fazer nem sempre é a sua maior vontade.
E principalmente quando isso envolve abandonar algo que faz parte de você...
A coisa piora ainda mais quando, qualquer uma das escolhas requer abandono de algo.
Não é justo ter de abrir mão de algo que lhe fará tanta falta!
Não é justo TER de desistir de algo que está começando.
Ter de desistir, este é  termo certo a ser usado.
Não por cavardia, mas por nescessidade.
Dói tanto que só de pensar cada parte do meu ser se despedaça!
Mas certas coisas não podem ser ignoradas, na verdade, não é sensato ignorá-las.
Apesar de que atualmente, a sensatez tem sido uma vaga lembrança.
Mas decisões devem ser tomadas, decisões bem pensadas.
Decisões que doem, angustiam...

Anne Campos
* * *

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

I do not mind the strangeness, she is so charming!

* * *

Fazia muito tempo que eu não tinha vontade de sorrir para nada nem para ninguém, então é extraordinário que ele consiga perturbar assim os cantos de meus lábios.

* * *

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

(...)
''- São só dois dias...''
Só dois dias? Como se fosse pouco!
Como se tantos quilômetros de distância não fizessem toda a diferença.
Esse mal costume de alimentarmos todos os dias nossa paixão, me castiga nesse momento!
Sei que passará rápido, e que em um piscar de olhos meus braços poderão envolver-lhe novamente.
A cada dia tenho mais convicção da minha nescessidade de você...

What I feel for you is too strong Cowboy!
                                                                                                                                                                            - VD

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Reincidência...

Já se torna inevitável estarmos na companhia do outro.
Novamente não foi planejado, aconteceu... Com essa simplicidade!
Não considero risco estar com você. Risco, eu creio que seja algo que pode nos fazer mal...
E eu nem consigo imaginar uma forma de sua presença ser algo ruim!
Você sabe que é cedo, e eu também sei...
A forma como as coisas têm acontecido, essa intensidade absurda!
Assusta, se assusta...
Porém não posso deixar de ser um dos seres mais cautelosos existentes nesse mundo.
O que posso dizer, é um defeito meu! Ou a maior das qualidades...
Ontem pude sentir novamente que te tinha nas mãos...
Você me mostra, diz e faz sentir isso!
Suas palavras foram claras, e eu as ouvi e guardei muito bem: ''Você me tem!''
Disseste bem claro, e eu entenderia isso mesmo que você falasse em grego.
De alguma forma eu conseguiria entender.
De novo quis que aquele momento se tornasse eterno, de novo a angústia do fim me causou desespero.
De novo tive aquela visão, aquela primeira visão!
Eu vi você, te ouvi respirar... E quando você abriu os olhos eu me senti a pior das reincidentes!
Senti que sempre precisaria disso, senti isso somente ao olhar em seus maravilhosos olhos.
Senti isso tão forte que me doeu!
Talvez não seja correto dizer, mas não vejo a hora de me sentir novamente assim, uma reincidente!

Anne Campos
Dedicated for VD

* * *

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

 
 
Amor é a harmonia.
Desejo é a chave.
Amor é a melodia.
- Lykke Li • Molodies & Desires -

Eu sei que ainda é cedo...


Mas me corrói a falta de certeza, o terreno incerto, o medo de te perder...
Como sete dias podem se intensificar tanto?
Se esse sentimento é recíproco, você sabe do que eu estou falando!
Não é só fogo, algo nos atrai, nos prende...
Nos faz esquecer a promessa que ambos fizeram a si mesmo.
Como algo tão recente pode nos fazer rever todos os nossos conceitos?
Ah, o seu sorriso... Eu queria ter a certeza de que não ia ser mais um motivo de lamentação no futuro.
Me vejo com você, sinto um futuro, e não penso que seja somente o cheiro de novidade que me instiga em você.
Eu queria me entregar, eu tento, estou tentando!
Não consigo, a sua natureza é falsa, engana e eu sei, eu sei disso!
Mas quando olho nesses olhos, vejo esse sorriso, sinto seu hálito...
Você me prende Cowboy!
E eu quero te prender, te prender para sempre.
Eu sei que é cedo, na verdade muito cedo para falar de para sempre,
Mas eu quero, eu sei que quero...

Anne Campos
                              VD

* * *

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011


E basta aquela música tocar, pra você tomar conta dos meus pensamentos...
Yes, love is what I feel!


Sabe quando você lembra do sorriso dele, e involuntariamente você sorri também?
Então...

* * *
Cansei de quem gosta como se gostar fosse mais uma ferramenta de marketing.
Gostar aos poucos, gostar analisando, gostar duas vezes por semana, gostar até as
duas e dezoito. Cansei de gente que gosta como pensa que é certo gostar.
Gostar é essa besta desenfreada mesmo. E não tem pensar.
(...)
Eu gosto de você porque gostar não faz sentido mesmo!


- Tati Bernardi -

* * *

A esperança me chama
e eu salto a bordo como se fosse a primeira viagem.

Se não conheço os mapas, escolho o imprevisto:
qualquer sinal é um bom presságio.

Seja como for, eu vou, pois quase sempre acredito:
ando de olhos fechados feito criança brincando de cega.

Mais de uma vez saio ferida, ou quase afogada,
mas não desisto.

A dor eventual é o preço da vida:
passagem, seguro e pedágio.
- Lya Luft -

* * *
I don't believe that anybody
Feels the way I do about you now!

And all the roads we have to walk are winding,
And all the lights that lead us there are blinding
There are many things that I would like to say to you
But I don't know how...

Because maybe,
You're gonna be the one that saves me
And after all...
You're my wonderwall!
 
(Oasis - Wonderwall)
*
VD

Boas e bobas são as coisas que penso, quando penso em você...

* * *
Again, you made it unforgettable!
VD

sábado, 22 de janeiro de 2011

A música me faz sair do meu mundo medíocre
e entrar num outro,de beleza e formas perfeitas...
Ouvir música é oração...
Música é parte de mim.
Para me conhecer e me amar
é preciso conhecer e amar as músicas que eu amo.

- Rubem Alves -
É só uma chuva!
Eu sei que ela vai passar...
Dia claro, madrugada
de nós dois não sei mais nada… ♪
- Zeca Baleiro -
Não nasci pra viver mais ou menos,nasci com dois pares de asas,
vou aonde EU me levar.
- Clarice Lispector -

O que virá...

O que virá para mim
amanhã, também não sei
depois de tanta loucura,
tantas fugas, precipitações,
depois de tanto amor,
tanta doçura, explosão
o que virá, virá
se ficar, que não seja em vão
que não seja mais um erro
que não seja mero atraso
embora tudo que venha fique
nem que se modifique,
que ao vir logo vire
recordação.

- Cáh Morandi -

Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.
- Mário Quintana -

* * *

Não me decepcione,
nem sempre consigo perdoar!

- Clarice Lispector -

Um passo, somente um passo.

O bobalhão acreditava que eu ficaria ali, olhando, estático, paradinho e quieto como se fosse uma árvore.
– Não pode passar daqui! – avisou e foi embora, pisando forte, fazendo soar as botas brilhantes, engraxadas com fúria e esmero.
Sempre fui assim, não gosto que me digam que não posso fazer alguma coisa. Não gosto. Fico possesso quando me colocam limites, quando me dizem o que posso ou não fazer. Claro, muitas vezes, tinha que me segurar e respeitar ou me arrebentavam a alma a chutes.
Algo assim como uma raiva surda (ou muda?) começou a subir de algum lugar do fígado, uma coisa insana, anormal, como uma onda que avançava pelas minhas veias, provocando uma revolução no meu sangue, uma ebulição em todo meu corpo.
– Não pode passar daqui! – avisou e me deixou ali, parado, esperando que eu não me mexesse, que ficasse como se fosse uma pedra.
Já falei, fico furioso quando me dizem o que tenho que fazer. Por isso, fiquei olhando para a faixa vermelha, cuidadosamente pintada no piso impecável. Olhava e não pensava, porque se começasse a pensar não sei o que poderia acontecer. Olhava e olhava outra vez. Sentia-me pedra, árvore, coisa... E não sou qualquer coisa. Não sou um ser inanimado, não sou o que eles, ele principalmente, pensam que sou.
Aquela energia ou fogo ou onda subia desde algum ponto desconhecido do meu corpo, não, não era do fígado. Subia e fermentava meu sangue, sacudia-me, empurrava-me.
– Que vão à merda! – pensei e olhei ao meu redor. Outros, como eu, estavam ali e me olhavam porque adivinhavam o que eu estava pensando. Dependiam da minha atitude, queriam saber se eu teria coragem ou não. Se eu iria fazer aquilo ou não.
Então, com um gesto debochado, caminhei lentamente até a faixa vermelha. Eles todos, aqueles que me olhavam, caminharam também e pararam quando eu parei a escassos centímetros do limite crucial. Passeei meu olhar pelo rosto de todos, sorri e pisei firme do outro lado da faixa. Antes de escutar os disparos, vi os projéteis. Mas já era tarde: todos estávamos do outro lado da faixa, desobedientes, felizes como uns idiotas, sem saber se a vida ia nos premiar ou nos condenar por tanta rebeldia.

* * *

O medo de correr riscos.


O medo de correr riscos é uma armadilha incapacitante e pontente,bloqueia a inventividade, a liberdade, a ousadia. Há inúmeras pessoas que travaram sua inteligência e enterraram seus projetos de vida pelo medo de correr riscos, não são conformistas ou coitadistas, eles almejam escalar seus alvos, mas não ousam, procuram transformar seus sonhos em realidade, mas se inquetam com os riscos da jornada, reconhecem suas fragilidades, assumem suas limitações, mas não ultrapassam suas fronteiras, não decifram o código do ânimo de fazer de sua agenda um canteiro de aventura.Quem decifra o código de que é preciso correr certos riscos para transformar seu projetos em realidade tem essa consciência, a existência é um contrato de riscos.Por mais cuidados que se tenha, diariamente inúmeros riscos nos rondam, riscos de acidentar, de ter crises financeiras, de quebrar ossos praticando esporte, de ser assaltado, de cair um avião em nossas cabeças, de infartar, de ser decepcionado pelo cônjugue ou namorada (o), de ser frustado pelos filhos, de ser traído pelos amigos, de ter inimigos sem motivo algum, de não preencher as expectativas dos outros, de ter reações incoerentes, etc. Eliminar todos esses riscos da humanidade geraria pessoas autoritárias, individualistas, encimesmadas, agressivas, deprimidas, entediadas.O risco implode nosso orgulho, esfacela nosso egocentrismo, nos une, nos estimula a criar laços e experimentar a dificil arte de dependermos uns dos outros. Sem riscos a psique não teria poesia, criatividade, intuição , inspiração, coragem, determinação, espiríto empreendedor, necessidade de conquista, sem riscos não conheceríamos o sabor das derrotas e nem o paladar das vitórias, pois elas seriam um destino inevitável e não um fruto de batalhas. Sem riscos não erraríamos, não choraríamos, não pediríamos desculpas, não teríamos necessidade da humildade em nosso cardápio intelectual.

* * *

Apenas vivi !

 
Eu tinha que tentar!
As consequências pouco me importavam, e pouco importam...
A intensidade, a chama da novidade e o desejo de viver algo tão idealizado, ardiam de forma sufocante.
Era minha chance, tinha que ser naquele momento, tinha que ser com você!
E eu vivi!
Que mal tem isso? Não é o que todos deveriam fazer?
Poucas sensações me foram tão inebriantes.
Aquela imagem... Ela não sai da minha mente!
Posso sentir tudo ainda, posso viver de novo.
Eu posso, sou livre!
E se esta fosse minha última oportunidade, eu não me arrependeria pelo quase, pois eu vivi!
Eu apenas vivi...

Anne Campos

- Dedicated for VD

* * *